Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

atlas de bolso

travel blog

Sab | 04.08.18

Berlim, ou "a melhor cidade do mundo e arredores"

 

Desculpem-me a excitação. Berlim é (excluindo Lisboa) a minha cidade preferida, e por isso posso dizer que é a melhor cidade do mundo e arredores.

 

A minha primeira experiência com a capital alemã foi em em junho de 2006. Com 15 anos, em pleno Mundial de futebol, fui mandada de avião ter com uma amiga da minha mãe que lá morava e tive uma semana para explorar a cidade como quis e me apeteceu. Fiquei apaixonada - com a arquitetura, com a história que se respirava a cada esquina, com a vida da cidade (multiplicada por mil com a quantidade de adeptos que por lá andavam na altura). Voltei e tinha sonhos com as portas da Babilónia, e quando me perguntavam como tinha sido a viagem respondia: "Aquilo é incrível. Tu estás a dez passos de um edifício qualquer, mas 15 minutos depois continuas à mesma distância".

 

(Also available in English)

 

berlim_geral.jpg

Foi por isso natural que, quando percebemos que o bichinho das viagens não ia desandar de nós, eu tenha sugerido que visitássemos Berlim. Viagem (cara) marcada, e em setembro de 2013 aterrámos em Schönefeld com quatro dias e meio para reavivar memórias e criar algumas novas.

 

Claro que tinha o receio de ter as expectativas demasiado altas. Tinham passado sete anos, eu já não estava no nono ano e não havia Mundial de futebol a animar a cidade (mas houve eleições). Felizmente, era infundado. Berlim estava ainda melhor, agora sem controlos de segurança ao pé das portas de Brandemburgo, com uma vibe ainda mais cosmopolita, e eu ia com a viagem bem estudada.

 

Íamos visitar os grandes marcos da cidade, claro. Nem por sombras eu ia deixar de rever a minha adorada Porta de Ishtar (oitava porta da Babilónia) no Pergamon, e obviamente ia passar pelo Memorial do Holocausto. Mas agora havia tempo, espaço e vontade de encontrar aquela torre de vigia escondida numa rua perto da Potsdamer Platz; e maturidade para perceber melhor o que está em causa na Topografia dos Terrores.

 

E isso é o que faz de Berlim a melhor cidade do mundo e arredores: agrada aos fanáticos da história antiga e aos que preferem o século XX; tem arquitetura para todos os gostos e feitios; esconde arte nos recantos mais improváveis; tem os melhores kebabs que eu já comi... e, sobretudo, dá uma lição a todos os que estiverem abertos a recebê-la.

 

Voo (ida e volta, por pessoa): 144 euros (TAP)

Alojamento (por noite, para duas pessoas): 47 euros