Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

atlas de bolso

travel blog

Sex | 11.01.19

O que fazer durante uma semana sem fazer nada em Aruba

 

A ideia de ir para Aruba, como o Rui vos explicou, nasceu um bocadinho do ar e da vontade de termos uma semana de praia no final do ano. Depois de cortarmos vários destinos, acabámos por ir parar à ilha A das ABC - Aruba, Bonaire e Curaçao.

Pouca coisa nos faz mais felizes que o mar a 29ºC

Vimos várias opções, mas acabámos por sentir que a melhor escolha para nós - naquele momento específico - era ficar num hotel tipo resort, com tudo incluído, na praia. Mas onde? A capital, Oranjestad, ficava de fora por não ser na praia, mas quase toda a costa "de baixo" da ilha tem opções. A maioria das pessoas fica perto de Eagle Beach ou Palm Beach (esta última conhecida como zona de diversão a todas as horas do dia e da noite).

 

Por culpa das circunstâncias, e de uma promoção do hotel que andávamos a cobiçar por ter quartos a literalmente 20 metros do mar, acabámos por não ficar em nenhuma dessas zonas, mas em Divi Beach. A localização condiciona sempre o que fazemos, claro, mas Aruba é muito acessível, quer através dos autocarros locais, Arubus, quer recorrendo a táxis ou alugando carros - a opção tradicional para quem vai explorar as zonas áridas do norte da ilha.

Há melhor vista de hotel que esta?

No nosso caso, e porque o objetivo era fazer mesmo muito pouco, não recorremos a nada - a não ser a táxis para ir e vir do aeroporto. Da vez em que nos afastámos mais da base, fizemos os três quilómetros até Eagle Beach a pé, pela praia, com muitos mergulhos pelo meio. A ida fez-se bem, o regresso, já batidos pelo sol e com a barriga a dar horas para almoço, foi mais difícil - valeu-nos uma rede pendurada logo à entrada do resort que nos permitiu recuperar forças para os metros finais.

 

Eagle Beach é um sítio incontornável. A areia e a água são tiradas a papel químico dos fundos de ecrã de computador, a mais icónica Divi Tree fica ali e, entre maio e novembro, há a hipótese de ver um monte de tartarugas a eclodir e dar os primeiros passos em direção ao mar (nós não vimos; se tiverem essa sorte, mantenham-se atrás das fitas de sinalização - não sejam idiotas).

 

Para os que não se importam de ir ainda mais longe (ou que, não estando num hotel em regime de tudo incluído, possam passar o dia todo fora sem sentir que estão a "perder refeições" e pagar mais por isso), Baby Beach é outro local de postal, especialmente adequado para crianças. Trata-se de uma lagoa super calma, em forma de meia-lua, completamente abrigada e, por isso mesmo, apelidada de Praia para Bebés.

 

Oranjestad é uma típica capital caribenha, com os seus prédios coloridos - e bem conservados - e traços de arquitetura colonial holandesa. Diz quem aproveita que é ótima para compras, mas convém aproveitar um dia nublado ou chuvoso, o mesmo um fim de tarde, para aproveitar: o calor pode ser insuportável.

Os fins de tarde em Aruba são quase sempre um mimo

Apesar de haver muito mais para fazer (a Quinta de Borboletas é talvez o exemplo mais óbvio que deixamos de fora), acabo com uma última sugestão para os doidos - como nós, que chegámos a considerar usar um dos nossos preciosos dias de praia para isto: ver um jogo de basebol em Aruba. Basta dizer que é um dos desportos mais amados do país e que sentimos um bocadinho falta de sair de lá sem ver umas tacadas.