Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

atlas de bolso

travel blog

Dom | 01.07.18

About/Sobre o atlas de bolso

 

“Onde é que se foram encontrar um ao outro?” é uma pergunta que ouvimos muitas vezes. O destino, o Twitter e mais uns pormenores decidiram juntar dois apaixonados por desporto e por viagens e nasceu a equipa por detrás do atlas de bolso, Sarah e Rui.

 

sobre-nós_.jpg

 

Bastaram uns meses para percebermos que as nossas prioridades eram semelhantes e gastamos praticamente todo o nosso tempo e dinheiro a viajar e a tentar ver o máximo de desporto possível por esse mundo fora. Até agora tem corrido bem – não conseguimos ir ver um joguinho de futebol na China, mas há de haver nova oportunidade – e não nos arrependemos.

 

Decidimos partilhar as nossas histórias convosco para perceberem que: sim, é possível ter um emprego a tempo inteiro e aproveitar os 22 dias de férias que temos por ano para fazer várias viagens ao estrangeiro – mesmo incluindo uma ou duas mais compridas; e sim, é possível arranjar bilhetes para o primeiro jogo dos Cubs em casa depois de serem campeões, para o Real Madrid – Atlético ou para um jogo dos Patriots em casa, arranjar forma de chegar lá e ter umas excelentes férias ou mini-férias em que o desporto faz parte e é bem-vindo.

 

Ah, e já agora gostávamos de manter uma espécie de diário porque nunca se sabe quando chega a demência e nos vamos esquecer que encontrámos aquele café espetacular a caminho do MIT, quando já não sentíamos as mãos e o nariz, tal era o frio, e precisávamos mesmo de encontrar uma casa de banho.

 

Sabemos que não somos os melhores do mundo a arranjar bilhetes de avião a cinco euros que funcionem para nós e também não podemos decidir hoje que amanhã vamos estar de férias. Mas tudo isso faz parte da nossa forma de viajar – que inclui uma boa parte de obsessão e um bocadinho de improviso.

 

O atlas de bolso é o seguimento natural do É Desporto, onde escrevemos não apenas sobre experiências de vários eventos a que vamos mas também algumas das histórias desportivas mais interessantes.

 

Ah, porquê atlas de bolso? Porque este nosso atlas, com a informação que recolhemos do mundo através das nossas experiências, hoje cabe no nosso - e no vosso - bolso. Assim, a cada momento, podemos regressar aos momentos que nos fizeram felizes. Como se o mundo viajasse sempre connosco.

 

 

"Where did you find each other?" is a question we hear quite often. Fate, Twitter, and a few more details helped join two sports and travel lovers, and just like that the team behind atlas de bolso («pocket atlas»), Sarah and Rui, was born.

 

It took us a few months to realize that our priorities were similar and we spend almost all our time and money traveling and trying to see as much sport as possible around the world. So far it has gone well - we couldn’t get tickets to a football game in China, but there will be a new opportunity - and we do not regret it.

 

We decided to share our stories with you so you can realize that: yes, it is possible to have a full-time job and enjoy the 22 days of vacation we have each year to make several trips abroad - even including one or two bigger than the rest; and yes, it is possible to get tickets to the Cubs' opening game after winning the World Series, to Real Madrid - Atletico or to a Patriots’ home game, to find a way to get there and have a great holiday or mini-holiday where sports are part of it and very much welcomed.

 

Oh, and if possible, we would also like to keep a kind of diary because you never know when dementia comes along, making us forget that spectacular cafe on the way to MIT, when we no longer felt our hands and noses because of the cold, and we really needed to find a bathroom.

 

We know we are not the best in the world to get plane tickets for five euros that work for us and we cannot decide today that tomorrow we will be on our way. But all of this is part of our way of traveling - which includes a good deal of obsession and a bit of impromptu.

 

Oh, why «atlas de bolso»? Because this atlas, with the information we collect from the world through our experiences, is now in our - and your - pocket. So, anytime we want to, we can go back to the moments that made us happy. As if the world is always within our reach.