Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Top-5 do Japão

  Fazer uma lista das melhores coisas a fazer num país como o Japão é tão ingrato que nem sequer devia ser possível. O país oferece muito de tudo um pouco e quase conseguíamos fazer inúmeros top-10 de coisas que gostaríamos de ter visitado mas que tiveram de ser adiadas para uma futura visita (vai acontecer, é uma questão de tempo). Depois de muitas indecisões, chegámos a esta lista. Pode ser que ajude.   1. Visitar o Museu da Paz em Hiroshima Não é a atividade mais (...)

Comer até rebentar no Mercado Nishiki em Quioto

Há várias formas interessantes de passar um bom par de horas em Quioto, mas talvez nenhuma seja melhor (e, certamente, não há nenhuma mais gulosa) do que percorrer a azáfama do Mercado Nishiki e seguir os cheiros e sons até às maravilhas culinárias daquela cidade japonesa. Depois de termos acordado muito antes daquilo que normalmente faríamos para bater as multidões nalguns dos mais emblemáticos locais de Quioto (e de ter valido muito a pena - link (...)

Quando Sapporo foi a capital do râguebi

  «Demasiado cedo» é uma expressão que não figura no nosso vocabulário. Se virmos bem, pensámos que queríamos ir ao Japão para o Mundial de Râguebi quatro anos antes e garantimos bilhetes para dois jogos com… vinte meses de antecedência. Visitar Sapporo pode não estar nas listas de coisas a não perder durante uma visita ao país do sol nascente, mas aproveitar para visitar a cidade de olhos postos no Mundial foi a oportunidade perfeita. Para nós e para milhares de ingleses (...)

Guia para um dia em Hiroshima

  Quando começámos a planear a nossa viagem ao Japão, era completamente claro para nós que Hiroshima tinha de fazer parte do itinerário. Apaixonados por história contemporânea, não podíamos deixar passar a oportunidade de visitar a cidade destruída pela bomba atómica em 1945. Claro que, por isso mesmo, muita da nossa visita foi passada entre os monumentos e memoriais que lembram esse dia fatídico de 6 de agosto, mas a cidade é muito mais do que isso. (Nota prévia: a ilha de (...)

Guia para dois dias em Sapporo

  Como é que se consegue aproveitar uma cidade que é o paraíso do inverno japonês e de cerveja… durante o verão, e sem beber? Fazer um guia de Sapporo não é simples, sobretudo para quem visitou a cidade da ilha de Hokkaido num fim-de-semana em que as ruas estavam invadidas pelos adeptos de râguebi, mas voltámos com um punhado de ideias que podem dar para todas as ocasiões… e interesses.   Explorar a zona central com uma escapadela ao fim da tarde Sapporo é uma cidade que (...)

Guia para um dia em Osaka

  Há quem defenda que Osaka pode ficar de fora numa viagem aos "highlights" do Japão. Eu não concordo - e não é só por ser sua a capital culinária. A cidade tem uma atmosfera muito própria que, nos dez dias que passámos a explorar o Japão, não conseguimos encontrar em mais lado nenhum; tem (não é possível escapar) alguma da melhor comida que provámos; e também tem paragens históricas obrigatórias para apreciar um bocadinho melhor a segunda maior cidade daquele país. Cla (...)

Guia de dois dias em Quioto para madrugadores

Conjuga o moderno com o antigo de forma impressionante e é uma das cidades imperdíveis do Japão. Tem boa comida, uma excelente vibração, muitos templos e… espaços que imploram por ser visitados praticamente de madrugada. Pode custar, mas compensa fugir às multidões.   Dia 1 – Fusihimi Inari e o lado clássico da cidade Como é que se dão com o jet lag na Ásia? Se são daquelas pessoas que acordam a meio da madrugada com fome e não conseguem voltar a dormir, Quioto é a (...)

Tóquio em dois dias – guia para arranhar a superfície

Não há forma de fugir à capital japonesa numa primeira visita ao Japão, e a verdade é que, mesmo que por mais nada, a dimensão de Tóquio nos manteria ocupados durante dias a fio. Infelizmente, na nossa viagem só tivemos dois dias – e apesar de ter sabido a pouco, é o suficiente para conhecermos vários “lados” da cidade. Dia 1 – Templos e Modernidade Antes de nos atirarmos de cabeça pela Tóquio dos néons, das multidões e do tráfego, comecemos por ter uma ideia geral (...)

Perseguir o Mundial de Râguebi até ao Japão

O Japão não estava na nossa lista de prioridades no momento em que decidimos fazer a viagem. Aliás, no primeiro momento, logo em 2015, o nosso objetivo não foi necessariamente visitar este país mas sim acompanhar o Mundial de Râguebi. Ainda tínhamos quatro anos de espera pela frente, mas a ideia cresceu e concretizou-se logo no início de 2018 quando garantimos bilhetes para dois jogos em Sapporo. Faltava mais de ano e meio para a viagem (em setembro de 2019), por isso tivemos todo (...)

Pequim foi uma aventura que não precisou de tradução

A China nunca fez parte dos nossos planos. Eu sempre preferi viagens para Oeste, com os Estados Unidos na mira, e a Sarah pensava em destinos mais paradisíacos a oriente. Mesmo assim, um pouco por acaso, decidimos viajar para Pequim numa questão de minutos. Quando aliámos um preço baixo numa promoção da Lufthansa à perceção de que afinal o tempo de viagem não supera as dez horas, percebemos que não havia como resistir.   (Also available in English) (...)