Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

travel blog

Relato de uma viagem ao inferno (em Los Angeles)

Algum dia havia de acontecer. Com pelo menos quatro ou cinco viagens por ano, umas maiores e outras só um pulinho de fim-de-semana, as probabilidades diziam-nos que algum dia um de nós haveria de ficar bastante doente longe de casa. Já tínhamos passado por uma insolação que nos cortou dois dias de férias de praia, em Marrocos, e já tínhamos tido a dor de garganta ocasional. O que não esperávamos, e até dispensávamos, era que quando a verdadeira doença chegasse estivéssemos: (...)

Ir ao cinema no coração de Hollywood

Ano após ano, as imagens entram-nos pela televisão e pelas redes sociais mesmo que queiramos fugir. A cerimónia dos Oscars merece uma ampla cobertura e vemos sempre imagens da Hollywood Boulevard, em frente ao Dolby Theatre, com passadeira vermelha, estrelas de cinema e múltiplas entrevistas. Não é por acaso que aquele quarteirão é um dos pontos mais turísticos de Los Angeles. Toda a gente quer ver as estrelas no chão do passeio, as marcas das mãos gravadas no cimento, os (...)

Regressar ao Staples Center… com Kobe Bryant

Soubemos que íamos regressar a Los Angeles em março de 2019. A viagem estava marcada para o final do ano e ainda não dava para planear grande coisa. Percebemos que, com sorte, seria possível voltar a ver um jogo da NBA no Staples Center, quatro anos e meio depois de termos estado presentes no jogo de despedida de Kobe Bryant. Aliás, só mesmo com muito azar é que durante os dias que (...)

Londres como uma «escala» perfeita para os Estados Unidos

A capital de Inglaterra faz parte de um triunvirato de cidades europeias que está no topo das preferências de milhões de turistas. Pode não ter o glamour de Paris ou a história antiga de Roma, mas assume-se como um centro de cosmopolitismo e com uma história suficientemente rica para seduzir os apaixonados por este tipo de destinos. A cidade vale por si. Tem imenso para ver e oferece soluções a quem gosta mais de natureza, história, arte, teatro, cultura de rua ou mesmo deporto (...)

Por que é que o Japão me fez reformar definitivamente a minha mala

Há um bom par de anos que a minha mala de viagem - daquelas médias, bem gira, que normalmente se usa em férias de uma semana ou um bocado mais - não sai do armário. Comprei-a pouco depois de começar a viajar com o Rui - afinal não fazia sentido estar sempre a "cravar" a mala a alguém quando sabia que, inevitavelmente, as escapadelas se iam tornar uma coisa frequente. Gosto muito dela, serviu-me bem. Foi comigo aos Estados Unidos, várias vezes, e à China, e eventualmente a mais (...)

Top-5 do Japão

  Fazer uma lista das melhores coisas a fazer num país como o Japão é tão ingrato que nem sequer devia ser possível. O país oferece muito de tudo um pouco e quase conseguíamos fazer inúmeros top-10 de coisas que gostaríamos de ter visitado mas que tiveram de ser adiadas para uma futura visita (vai acontecer, é uma questão de tempo). Depois de muitas indecisões, chegámos a esta lista. Pode ser que ajude.   1. Visitar o Museu da Paz em Hiroshima Não é a atividade mais (...)

Comer até rebentar no Mercado Nishiki em Quioto

Há várias formas interessantes de passar um bom par de horas em Quioto, mas talvez nenhuma seja melhor (e, certamente, não há nenhuma mais gulosa) do que percorrer a azáfama do Mercado Nishiki e seguir os cheiros e sons até às maravilhas culinárias daquela cidade japonesa. Depois de termos acordado muito antes daquilo que normalmente faríamos para bater as multidões nalguns dos mais emblemáticos locais de Quioto (e de ter valido muito a pena - link (...)

Quando Sapporo foi a capital do râguebi

  «Demasiado cedo» é uma expressão que não figura no nosso vocabulário. Se virmos bem, pensámos que queríamos ir ao Japão para o Mundial de Râguebi quatro anos antes e garantimos bilhetes para dois jogos com… vinte meses de antecedência. Visitar Sapporo pode não estar nas listas de coisas a não perder durante uma visita ao país do sol nascente, mas aproveitar para visitar a cidade de olhos postos no Mundial foi a oportunidade perfeita. Para nós e para milhares de ingleses (...)

Guia para um dia em Hiroshima

  Quando começámos a planear a nossa viagem ao Japão, era completamente claro para nós que Hiroshima tinha de fazer parte do itinerário. Apaixonados por história contemporânea, não podíamos deixar passar a oportunidade de visitar a cidade destruída pela bomba atómica em 1945. Claro que, por isso mesmo, muita da nossa visita foi passada entre os monumentos e memoriais que lembram esse dia fatídico de 6 de agosto, mas a cidade é muito mais do que isso. (Nota prévia: a ilha de (...)

Guia para um dia em Osaka

  Há quem defenda que Osaka pode ficar de fora numa viagem aos "highlights" do Japão. Eu não concordo - e não é só por ser sua a capital culinária. A cidade tem uma atmosfera muito própria que, nos dez dias que passámos a explorar o Japão, não conseguimos encontrar em mais lado nenhum; tem (não é possível escapar) alguma da melhor comida que provámos; e também tem paragens históricas obrigatórias para apreciar um bocadinho melhor a segunda maior cidade daquele país. Cla (...)