Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quando a velocidade-cruzeiro nos ajuda a abrandar a vida

O preço-base de um cruzeiro não é muito diferente do que temos nos serviços básicos de televisão, por exemplo. É um valor que serve de chamariz mas a empresa percebe que o cliente não se vai sentir satisfeito com tão poucos canais. É como se quiséssemos comprar um gelado e o preço fosse apenas o do cone. Depois, passo a passo, vamos juntando as bolas de gelado, as coberturas e até a garrafa de água para não ficarmos com sede no final.   A filosofia de quem vende um cruzeiro (...)

Uma semana pelas Caraíbas - de cruzeiro

Confesso que tinha emoções contraditórias em relação ao nosso cruzeiro nas Caraíbas. Claro que estava entusiasmada - ou não o teria marcado e oferecido ao Rui como prenda de anos - mas, ao mesmo tempo, a incerteza sobre como correria aquela semana punha-me ligeiramente de pé atrás.   Tentei, quase exaustivamente, ler tudo o que consegui sobre o assunto. Corri fóruns e blogues especializados e li as várias notícias sobre a chegada do nosso barco (desculpem, navio) a Miami, (...)

Como é que se decide fazer um cruzeiro?

O momento é solene, exige uma escolha ponderada e muito preparada das palavras. Sabemos que não vai ser fácil responder quando a nossa família, amigos e colegas de trabalho perguntarem qual vai ser a nossa próxima viagem. E é ainda mais problemático quando a iniciativa é nossa e soltamos aquelas quatro palavras capazes de lançar uma revolução nas nossas vidas: "Vamos fazer um cruzeiro". "A sério? Não vos imagino nada a fazer um cruzeiro", "Um cruzeiro?! Vocês?!" ou (...)