Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

travel blog

O essencial de Filadélfia num dia

  Nota prévia: um dia em Filadélfia é pouco. Sentimos a necessidade de fazer as coisas a correr e há sempre o risco de não conseguirmos absorver o essencial da cidade que foi, em tempos, a capital dos Estados Unidos. Mas, ao mesmo tempo, se tiverem a oportunidade de passar umas horas não hesitem. Vão encontrar algo que não existe em mais lado nenhum. Filadélfia esteve desde o início no nosso radar para a viagem a Washington. A proximidade geográfica – cerca de duas horas de (...)

Um sábado em Roland Garros

Filas para entrar, para sair, para comer e para ir à casa de banho, insetos terríveis que obrigaram a uma visita à enfermaria e um sol imperdoável. A nossa experiência no Grand Slam parisiense teve disto tudo, mas também teve ténis de alto nível.   Uma experiência marcada há anos   Alguns sonhos existem para não ser realizados, mas eu não tenho desses. Sou uma rapariga de sonhos simples de realizar, ainda que nem sempre baratos. Assistir a um dia de ténis em Roland Garros (...)

Top-5 da combinação Riga-Tallinn

  Arquitetura de inspiração soviética, vistas privilegiadas, gastronomia pouco local de nos deixar com água na boca e museus que nos ajudam a perceber um pouco melhor o terrível século XX que os dois países tiveram. A viagem a Riga e Tallin, num fim-de-semana grande, pode ter sido relâmpago, mas chegou para trazermos excelentes sugestões connosco.   1. Passeio pela zona velha de Riga Faz lembrar as pequenas cidades da Europa Central. A zona mais antiga, no coração de Riga, é (...)

Introdução à espionagem soviética do KGB no Hotel Viru

O melhor conselho para aproveitarem verdadeiramente esta experiência tem origem numa questão semântica: não partam do princípio que vão visitar o Museu do KGB, apesar de ser esse o nome que aparece em muitos sítios. Se fosse esse o nosso objetivo, muito facilmente íamos acabar por nos sentir defraudados e achar que tudo não passava de publicidade enganosa. Mas se, por outro lado, quiserem visitar a extensão da rede de espionagem que os soviéticos tinham num hotel luxuoso em (...)

Três dias entre Riga e Tallinn

  Três dias raramente são suficientes para ver a sério duas cidades, ainda mais quando se trata de duas capitais - mesmo que pequenas, mereciam mais que isso. Mas às vezes é só isso que temos, e um fim-de-semana grande passado por lá vale a pena de qualquer maneira. Se algum dia vos calhar a mesma sorte, ou se tiverem mais tempo mas quiserem saber por onde começar, aqui ficam as nossas dicas para passar um dia e meio em cada uma das pérolas bálticas que visitámos.   Um dia (...)

Nada pagaria tanto IMI no basebol como o estádio dos Giants

  Começou por chamar-se Pacific Bell Park em 2000. Desde então já foi rebatizado três vezes: para SBC Park em 2004, para AT&T Park em 2006 e, no ano passado, para Oracle Park. Independentemente do nome, o estádio dos San Francisco Giants é um regalo para a vista e merece a visita. Mesmo que os bilhetes não sejam dos mais baratos na liga. A modernidade trouxe um sabor insonso às infraestruturas desportivas. Já não me lembro bem onde li pela primeira vez que os novos (...)

Alcatraz foi uma experiência perfeita em São Francisco

  A prisão de Alcatraz encerrou em 1963 mas manteve-se no imaginário dos Estados Unidos e no do resto do mundo sem grande problema. Para quem crescia em Portugal, na década de 90, era difícil fugir às referências da prisão mais famosa do mundo, à conta de filmes baseados no famoso rochedo que se decidiu sentar na baía de São Francisco. O nome é suficiente para impor respeito: Alcatraz. A ideia de uma prisão numa ilha nem sequer era nova – basta ver o que o Reino Unido (...)

Quatro dias em São Francisco

  Qual é a primeira coisa que vos vem à cabeça quando pensam em São Francisco? Somos todos diferentes mas acredito que a esmagadora maioria possa pensar na famosa Golden Gate Bridge. Sim, é impossível ir a São Francisco sem ver a ponte, nem que seja à distância, e nem é preciso ser muito aventureiro para ir mesmo até ao tabuleiro – exceto se sofrerem de vertigens como a Sarah. Ver a ponte e perceber São Francisco estão diretamente ligados. Já ouviram falar no Karl? O Karl (...)

Os planos da nossa aventura californiana (em São Francisco e Los Angeles)

  À conta deste texto, estive a tentar perceber qual é a lógica das nossas viagens, especificamente aquelas que fazemos até aos Estados Unidos. A verdade é que acho que não existe grande lógica.   Enfim, depois da nossa primeira viagem - em que visitámos Washington D.C., Nova Iorque e Filadélfia (esse relato há de chegar) - começámos a pensar onde podíamos ir a seguir. Claro que o Rui votava em Boston, mas, lá no fundo, sabia que não fazia muito sentido repetir tão cedo (...)

Uma semana pelas Caraíbas - de cruzeiro

Confesso que tinha emoções contraditórias em relação ao nosso cruzeiro nas Caraíbas. Claro que estava entusiasmada - ou não o teria marcado e oferecido ao Rui como prenda de anos - mas, ao mesmo tempo, a incerteza sobre como correria aquela semana punha-me ligeiramente de pé atrás.   Tentei, quase exaustivamente, ler tudo o que consegui sobre o assunto. Corri fóruns e blogues especializados e li as várias notícias sobre a chegada do nosso barco (desculpem, navio) a Miami, (...)