Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Acordar para ir ver os New Orleans Saints

O despertador toca de manhã. É hora de ir para o jogo, profissional, de futebol americano. As duas frases juntas fazem confusão. O desporto profissional em Portugal, com natural destaque para o futebol, é cada vez mais uma modalidade virada para a noite. Mas ali, em Nova Orleães, a mais de sete mil quilómetros de distância de Lisboa, ainda não tínhamos tomado o pequeno-almoço e já pensávamos que não nos podíamos atrasar para o jogo que tinha início marcado para o meio-dia.   (Also available in English (...)

Uma manhã na Oak Alley Plantation

"Vão agora passar a Laura Plantation à vossa esquerda... e vão ver por que é que fizeram a escolha certa."   As palavras de Rick, o motorista que nos levava até à Oak Alley Plantation e que tinha acabado de deixar metade do nosso grupo numa plantação diferente, deixaram-nos em suspenso. Que raio haveria de especial em Oak Alley para que aqueles campos de aloé e cana de açúcar, que víamos ali ao lado, ficassem tão obviamente para segundo plano?   (Also available in English (...)

Quatro dias em Nova Orleães sem engordar (demasiado)

A nossa dinâmica em viagem é muito complementar e, assim que definimos um destino, sabemos perfeitamente o que cada um deve procurar. Eu faço muito menos - normalmente limito-me a descobrir que eventos desportivos estão marcados para aquele período. A Sarah faz muito mais, vê atrações culturais e sítios para comer, transformando o Google Maps numa ferramenta com mais estrelas do que a Via Láctea.   (Also available in English (...)