Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

atlas de bolso

travel blog

Sex | 12.04.19

Top-5 da combinação Riga-Tallinn

 

Arquitetura de inspiração soviética, vistas privilegiadas, gastronomia pouco local de nos deixar com água na boca e museus que nos ajudam a perceber um pouco melhor o terrível século XX que os dois países tiveram. A viagem a Riga e Tallin, num fim-de-semana grande, pode ter sido relâmpago, mas chegou para trazermos excelentes sugestões connosco.

 

1. Passeio pela zona velha de Riga

Vista no topo da igreja

Faz lembrar as pequenas cidades da Europa Central. A zona mais antiga, no coração de Riga, é suficientemente pequena para se fazer a pé, aproveitando todas as pequenas maravilhas que a cidade letã tem para oferecer. Não percam a oportunidade de aproveitar a vista do topo da Igreja de São Pedro.

 

2. Introdução à espionagem soviética em Tallinn

Museu oferece uma paisagem privilegiada

Chama-se Museu do KGB mas o termo pode ser um pouco enganador. No topo do Hotel Viru, em Tallinn, junta-se a excelente vista sobre a cidade banhada pelo Báltico e a memória da ocupação soviética, sobretudo o período em que o KGB operava missões de espionagem direcionadas aos hóspedes do hotel de luxo. Parece coisa de filme.

 

3. Museu da Ocupação da Letónia

Letões não esquecem influência de Boris Ieltsin

É demasiado fácil convencerem-nos a visitar um museu… desde que este demonstre uma faceta da história recente do país. Em Riga, o Museu da Ocupação da Letónia chega a parecer uma piada de mau gosto de um povo que foi sendo sucessivamente ocupado por soviéticos e nazis.

 

4. Uma refeição de chorar por mais no Kompressor

De ficar com água na boca

Bom, aqui talvez seja publicidade enganosa. Quando se comem os famosos crepes do Kompressor, na zona histórica de Tallinn, não se fica a chorar por mais porque as doses são grandes e é difícil juntar um crepe doce a um salgado. Seja qual for a escolha (talvez partilhar seja a melhor), não se vão arrepender.

 

5. Um passeio pela zona alta de Tallinn

São fãs de ironia?

Se por acaso não quiserem pagar os 12 euros pela possibilidade de saber mais sobre a espionagem do KGB no Hotel Viru, têm outra possibilidade de ver a cidade de uma posição privilegiada e sem pagar por ela. A zona de Toompea merece o passeio, não apenas pelas vistas que oferece, com um parque e muita beleza natural, mas também pela arquitetura de inspiração soviética, como a Catedral Aleksander Nevski.