Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

atlas de bolso

travel blog

Qui | 16.05.19

Top-5 de Roma

Fazer um "best of" de uma cidade onde só se esteve durante um fim-de-semana é duro: afinal, não houve muito tempo para explorar aqueles recantos fora dos guias tradicionais. Mesmo assim, decidimos arriscar num top para Roma, com as cinco coisas que não devem perder na cidade.

 

1. Apaixonar-se pela cidade na Passeggiata del Gianicolo

Uma das vistas da Passeggiata del Gianicolo

Não há volta a dar: se só fizerem uma coisa em Roma, que seja calçar uns bons sapatos e subir pela Passeggiata del Gianicolo até aos miradouros que, de cima, nos fazem apreciar toda a beleza da cidade. Se começarem o passeio pelo lado norte, a primeira paragem é no Faro del Gianicolo, para umas palhaçadas; a Terraza que vem depois é onde se junta mais gente.

 

2. Um passeio por Trastevere

Trastevere

A zona de Trastevere é das mais bonitas da capital italiana. Considerada uma das zonas "modernas" da cidade - apesar de já aparentar alguma idade -, é o sítio ideal para descansar os pés e os olhos entre visitas a monumentos. Tem também alguns dos melhores sítios para comer em Roma.

 

3. Comer um crepe (ou um gelado) na Piazza Navona

Piazza Navona

É um cliché, mas nós não fugimos aos clichés só porque sim. A Piazza Navona é *o* sítio para fazer people watching em Roma, e quando se junta isso a um crepe com Nutella ou um gelado fresquinho, o que há para não gostar?

 

4. Fazer exercício na escadaria da Piazza di Spagna

Fazer exercício... ou descansar nos degraus!

(E quem diz "fazer exercício", também pode dizer "sentar-se nos degraus".) É verdade que está sempre a abarrotar de turistas, mas e então? O topo da escadaria da Piazza di Spagna tem uma vista privilegiada sobre Roma, e podem juntar a isso um exercício bem necessário depois de um fim-de-semana a comer à italiana. Na primavera, o florido que embeleza toda a zona dá-lhe um encanto especial.

 

5. Uma visita ao Coliseu

Coliseu de Roma

Não há como fugir ao fugir ao Coliseu - o maior de todos, mas ainda mais imponente se pensarmos que estamos numa estrutura com praticamente 2000 anos. Recordar as barbaridades que por ali eram norma, e recordar a estratégia do "pão e circo", de uma forma tão palpável, é também uma lição de humildade.